Morte de soldados e civis abala cessar-fogo na Ucrânia

0
409
Três civis e dois soldados ucranianos foram mortos no leste da Ucrânia nas 24 transcorridas até o meio-dia desta quinta-feira, disseram os militares de Kiev, erodindo ainda mais o cessar-fogo de quatro meses no conflito separatista.
A trégua mediada pelos líderes de Ucrânia, Rússia, Alemanha e França deteve os combates de larga escala, mas confrontos ocasionais perto de Donetsk, região importante dominada pelos rebeldes, tiram vidas dos dois lados quase diariamente, e monitores internacionais dizem temer uma escalada no combate.
Os dois soldados ucranianos foram mortos, e 13 outros ficaram feridos, por separatistas pró-Rússia usando armamento pesado, uma violação do cessar-fogo acertado em fevereiro, declarou um porta-voz militar em Kiev.
Os três civis morreram na noite de quarta-feira durante um ataque com morteiros próximo de Gorlivka, que está em um território de posse dos separatistas ao norte de Donetsk. Estes últimos e os militares culpam uns aos outros pela agressão.
    A trégua firmada em Minsk, capital de Belarus, é vista por todas as partes como a base para se chegar a um acordo de paz no conflito, que irrompeu depois que a Rússia anexou a península ucraniana da Crimeia em março de 2014 e que já matou mais de 6.400 pessoas, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).
    Mas os Estados Unidos, seus aliados ocidentais e Kiev acusam a Rússia de não implementar o pacto de Minsk mantendo suas tropas na Ucrânia e armando os rebeldes.
Moscou, que nega envolvimento direto no conflito, abraçou a causa separatista e acusa as forças ucranianas de atacarem posições dos rebeldes em áreas urbanas, o que também seria uma violação do acordo de Minsk.
REUTERS
[do_widget_area inner_adsbar]

Comments are closed.